Campus Party Brasil 2016 com curadoria especial de TV Digital

foto blogue_campusCom o tema “Feel the Future” a Campus Party 2016 (#CPBR9) volta para o Centro de Exposições Anhembi, entre os os dias 26 e 31 de janeiro, com a missão de “inspirar e preparar o público participante para os grandes desafios e mudanças que a humanidade viverá nos próximos anos”.

Com ingressos já esgotados, a organização espera, nos seis dias de evento, cerca de 120 mil visitantes, sendo 8 mil campuseiros (participantes que acampam no local). Todos terão acesso a mais de 700 horas de conteúdos e atividades durante praticamente 24 horas por dia. A #CPBR9 ocupa os três pavilhôes do Anhembi, ficando em uma área de 77,7 mil m2, onde foram instalados o palco principal, “Feel the Future“, que recebe keynotes como Eugene Chereshnev, Grant Imahara, Marie Cosnard, Thaisa Storchi Bergmann, Neil Harbisson e Dado Schneider, e outros cinco palcos localizados nas grandes áreas de conhecimento que permeiam o evento: Empreendedorismo, Inovação, Criatividade, Ciência e Entretenimento, nesta um espaço especial para TV Digital.

A seção de TV Digital tem a curadoria de Salustiano Fagundes (SET/ HXD Interactive Television) e pretende levar a este mundo de inovação tudo o que há de novo na indústria, assumindo que estamos em tempos de mudanças muito grandes não só na produção e distribuição, mas “sobretudo no consumo”.

O curador do segmento trabalha desde 2006 na área de inovação com foco no desenvolvimento de aplicativos para plataformas televisivas construindo cases com clientes como Caixa Econômica, Grupo Bandeirantes de Comunicação, BM&F Bovespa, TV Climatempo, LG, TV Canal Rural, Samsung, Panasonic, Philips e Avesso TV entre outros.

Atualmente é CEO da HXD Interactive Television, e membro do Comitê de Inovação da Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET), Fagundes moderou nesta terça-feira, 27 de janeiro, a conferência “Oportunidades e desafios do streaming para o audiovisual”, onde foram mostradas algumas das oportunidades que estão sendo abertas na mídia ao vivo na internet.

O especialista da SET debateu junto com outros especialistas as reais mudanças provocadas pelo streaming no audiovisual online. Participaram Alex Patêz, superintendente de análise de mercado da Ancine; Carlos Baigorri, superintendente de competição da Anatel; e Cristina De Luca, jornalista do IDG Now/Rádio CBN.

Fagundes disse que vivemos uma verdadeira revolução de como se consome, se produz e se distribui vídeo. “O impacto é enorme com picos de utilização e tráfico que mostram uma coisa muito simples: as pessoas estão vendo cada vez mais conteúdos audiovisuais por streaming e continuam pirateando vídeo. Mas, por outro lado, estão cada dia mais dispostas a pagar um preço justo pelo que consomem nas plataformas de VoD ou OTT”.

foto blogue_campus2Carlos Baigorri, superintendente da Anatel, afirmou que é preciso regular os serviços de TV neste novo contexto. “Com o surgimento das OTTs se abre um novo mundo. Hoje se debate se se regula algo que não faz mais sentido regular porque mudou o panorama” e a forma de consumir e distribuir conteúdos. “O que justificava a regulação já não se justifica mais. A regulação da Anatel  como, por exemplo,  indicar a qualidade, o plano de serviço, fatura etc. já não tem nenhum sentido. Muitas das coisas que regulávamos já não faz mais sentido regular porque mudaram. Com a chegada das OTTs mudou o mercado”.

Baigorri disse que antes a TV se assistia no sofá, agora “cada um assiste ao conteúdo na tela que deseja, todas  menores. Eu acho que o consumidor constrói a sua própria grade. Antes, o espectador era preso à grade, a grade foi arrancada, e isso não tem volta, cada um escolhe o que quer assistir. Nesse modelo as operadoras deverão encontrar um novo meio de negócio. E nesse aspecto, a Anatel não pode regular de forma díspar, temos de regular igual para os dois. Não podemos colocar regras diferentes para concorrentes, e precisamos zelar por essas regras”.

Baigorri afirmou que hoje se discute a neutralidade de rede, e como as operadoras e as OTTs vão trabalhar a neutralidade entre elas, e “como este relacionamento comercial entre ambas se define. Nesse ponto, a Anatel deve ser mediadora desses conflitos no que diz respeito à neutralidade de tráfico estabelecendo que todos os componentes ou utilizadores da rede tenham os mesmos direitos, sejam isonômicos e tenham condições iguais”.

Outras palestras da curadoria:

28 de janeiro de 2016
A televisão na era do streaming: Como emissoras e novos players estão se adaptando?
Horário: Das 13:30 às 15:15.
Descrição: Este debate pretende reunir representantes de grandes emissoras e novos players para falar sobre o streaming. A ideia é colocar as emissoras como Globo e outras empresas lado a lado e discutir as estratégias delas no mundo digital.

Palestrantes: Igor Macaubas – product manager da TV Globo; Carlos Queiroz – original Content Manager da Fox; Luiz Bannitz – diretor de business affairs da Looke Filmes; Cassiano Fróes – gerente de tecnologias de novas mídias da Globosat; Marcelo Mattar – head de partnerships latam da Samsung

29 de Janeiro de 2016.

Star Wars VII para além do passado e do futuro: uma abordagem transmídia #CPBR9
Horário: Das 15:30 às 16:30.
Descrição: Star Wars VII foi o maior blockbuster de 2015 e vai ser o maior da história. Não só renovou a franquia para novas gerações como fez brilhar durante muitos meses os olhos e palpitar corações de fanáticos e cinéfilos por todo o mundo. O que esta saga nos reserva? O que podemos aprender com esse Star Wars para estudos sobre universos narrativos e franquias multiplataformas que nos fazem sonhar juntos em uma jornada quase sem fim. Como ela poderá ser expandida? Quais novas plataformas estão mirando? Para onde mais dá para os rebeldes e o lado negro irem? Viaje conosco para uma galáxia muito distante e descubra para onde vai essa história além das estrelas.

Palestrantes: Rodrigo Terra – Grupo Era Transmídia; Dimas Dion; Rodrigo Hurtado – roteirista/Grupo Era Transmídia; Rodrigo Arnaut – Leader of Research for TV (Globo/SP)/Grupo Era Transmídia;  Marcel Nadale – editor da Mundo Estranho, entrevistou J.J.Abrams

 

Veja a Agenda Completa do Campus Party Brasil 2016

Por Fernando Moura, em São Paulo

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s