Como a tecnologia irá transformar o futuro do entretenimento

Empresas de OTT se tornam concorrentes de peso não apenas pela oferta de serviços mas pela qualidade técnica dos produtos que podem oferecer

bittancourtFernando Bitencourt moderou a sessão: Entretenimento na Era Internet. Seus impactos no mundo Broadcaster, que discutiu como o entretenimento na televisão será impactado pelas tecnologias que estão revolucionando a imagem e som nos aparelhos de TV e a forma como o conteúdo será distribuído. A sessão contou com a presença de Patrick Griffis (Dolby Laboratories), John Ive (IABM) e Makoto Yamamoto (NHK)

O Painel procurou discutir como as produções de OTT irão se comportar fazendo frente à oferta de conteúdo na TV aberta. Patrick Griffis foi o primeiro a abordar o assunto e levantou a discussão em torno do HDR (High Dynamic Range) e como esta tecnologia será incorporada no conteúdo produzido para televisão. Atualmente os displays  domésticos não são capazes de reproduzir o nível de contraste e cor que o HDR pode oferecer, mas produtoras de conteúdo como Netflix, tem como meta ofertar conteúdo com a tecnologia.

Hoje o Netlix possui 1 milhão de usuários ativos que consomem produtos em 4K. As emissoras abertas ainda irão levar um tempo considerável para ofertar programas nesse formato, pois a padronização ainda está em fase de estudos.  Pesquisas recentes demostram que o usuário final considera que o HDR é a tecnologia que mais agrega valor ao conteúdo, pois é a mais perceptível.

John Ive (IABM)

John Ive (IABM)

Griffis considerou que empresas de OTT não precisam esperar por padronização e estandardização de tecnologias e podem incorporar novos recursos e oferece-los antes do sistema broadcast. Isto força pensar na hibridização da televisão aberta como forma, também, de competir com este segmento nesta questão.

Não por acaso, Makoto Yamamoto (NHK) apresentou o Hybridcast. Sistema de televisão híbrido japonês, integrado ao ISDB-T, que oferta um conteúdo diferenciado, mas simultâneo à transmissão aberta da emissora NHK. Atualmente 120 milhões de pessoas consomem a televisão aberta no Japão sendo que 75% dessa audiência possui conexão banda larga, sendo que 69% destes, possuem fibra ótica.

Este pode ser um dado que reforce a diferença no Brasil e sua dificuldade de implantar a TV híbrida em todo território nacional, mas Bittencourt ressaltou, que mesmo com essa gama de penetração da banda larga e de fibra óptica, a população japonesa ainda consome majoritariamente a programação televisiva pelo ar. Esta é uma questão muito importante, pois no contexto de alta competição que os serviços OTT estão criando para a TV aberta este dado demostra que uma plataforma híbrida pode ser um caminho para que a televisão aberta mantenha sua relevância no Brasil.

Contudo, John Ive (IABM) demostrou que a indústria televisiva não está indo nesta direção. As emissoras estão investindo na compra de equipamentos para difusão em múltiplas plataformas, workflows para ultra definição, Cloud computing, dentre outros. Indo por este caminho, Ive acredita que o sistema broadcast estará competindo em um terreno que a OTT tem larga vantagem, pois oferece um conteúdo diferenciado, personificado e pouco regulamentado.

O executivo da IABM citou as declarações do CEO da Netflix, Reed Hastings que afirmou recentemente que a TV em pouco tempo será um grande tablet e que não se falará mais em programação televisiva, mas sim aplicativos de programação. Talvez, Hatings ainda não tinha ouvido falar em televisão híbrida.

A 27ª edição do Congresso da SET acontece de 23 a 27 de agosto de 2015 no Expo Center Norte, em São Paulo. Este é o Congresso mais importante das áreas de engenharias e novas mídias da América Latina reunindo especialistas dos Estados Unidos, Japão, Europa e América Latina, para debater e analisar a situação atual e as principais tendências em produção, transmissão e distribuição e contribuição de TV. Na edição deste ano o foco passa pelo desligamento analógico da TV e os temas relacionados com esta transição.

SET Expo 2015
A feira se realizada de terça-feira, 25 de agosto até quinta-feira, 27 de agosto. Este ano, o SET EXPO, Feira de Equipamentos, Tecnologia e Serviços aplicados aos Mercados de Broadcasting, Telecomunicações e Mídias Convergentes espera um público de mais de 15 mil visitantes entre profissionais, empresários e executivos do mercado de produção e distribuição de conteúdo eletrônico de multimídia, incluindo TV aberta e por assinatura, rádio, internet, indústria, produção e telecomunicações.

Mais de 200 expositores, representando mais de 400 marcas nacionais e internacionais vindos de países como Estados Unidos, Canadá, Israel, Coréia, Itália, Espanha, Chile, e muitos outros estarão presentes na edição 2015. Ainda a exposição contará com pavilhões internacionais do Reino Unido, Alemanha, Japão, Argentina e Escandinávia.

Como já é costume, siga a cobertura em tempo real do Congresso e o SET Expo na Revista da SET.

Equipe Revista da SET/ProEx Unesp: Francisco Machado Filho e Fernando Moura, em São Paulo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s