Transmídia, Big Data, transmissões via satélite e master control debatidos em Fortaleza

SET Nordeste traz à capital cearense sessões que abordam alguns dos principais pontos da indústria broadcast na era da convergência de mídias

rodrigo

Rodrigo Arnaut, Vice-diretor de TV por Assinatura e Novas Mídias da SET, Media Engineer no Esconderijo.xyz,

“Big Data, sensoriamento, IOT, StartUps, drones, mobile, wearables, realidade virtual e transmídia” foram os temas da instigante palestra de Rodrigo Arnaut no Auditório da Federação das Indústrias do Estado do Ceará, em Fortaleza, onde se realiza o SET Nordeste 2016.

Vice-diretor de TV por Assinatura e Novas Mídias da SET, Media Engineer no Esconderijo.xyz, professor na FAAP, e presidente do grupo EraTransmidia, Arnaut trouxe à capital cearense uma visão 360 do mundo do Big Data, do sensoriamento, da IoT (Internet of Things), das startups, dos drones, das aplicações mobile, do wearables e da Realidade Virtual, comentando as oportunidades de inovação tecnológica na garantia da qualidade do conteúdo e de produção de TV.

Para o presidente do grupo EraTransmidia, a análise dos “big dados” e das tecnologias presentes em todos dispositivos conectados é fundamental, porque vivemos em um mundo de múltiplas plataformas de mídias (Apps mobile, OTT, VOD, IPTV, smartTVs, Ginga iDTV, Portais web, webTV, podcasts, Games) e em uma nova realidade da produção audiovisual.

Assim, os desafios de gestão da inovação com empreendedores, makers, criativos, visionários e startups são fundamentais no mundo convergente no qual estamos inseridos e no qual o “Big Data está presente em todos os âmbitos da vida, de alguma forma. O Big Data e seu volume é tudo o que temos em termos de dados porque com ele as organizações coletam dados de uma grande variedade de fontes que definem o sensoriamento de cada equipamento que traz o conceito de internet das coisas (IoT)”, ponderou Arnaut.

O Vice-diretor de TV por Assinatura e Novas Mídias da SET disse, ainda, que a Internet das Coisas avança como “um modelo de negócios complexo, com um mercado cada vez maior em termos de negócios e que, em 2020, terá mais de 50 bilhões de devices móveis no mundo, dos quais um terço serão dispositivos que contenham telas que podem exibir e receber conteúdos audiovisuais”.

Para finalizar, Arnaut destacou que, em realidade virtual, “usar óculos de VR é como sonhar acordado”, isso porque o usuário “está imerso na tela e não sai dela, tudo que ele vê é através dos óculos. Na VR, temos imersão em ambientes além do mundo real. Mas, neste mundo, temos Realidade Aumentada (RA) com um uso de objetos gráficos sobrepostos em imagens reais; e Realidade Mixada (MR), unindo imersão com objetos associados ao ambiente virtual e simulando que estes objetos estão no mesmo plano, sejam reais ou não”.

Satélite nos Jogos Olímpicos

souza

Abel Souza, Business Director da SES para América Latina

Abel Souza, Business Director da SES para América Latina, ministrou a palestra “novas aplicações e utilização do satélite para os Jogos Olímpicos 2016”, na qual mostrou desenvolvimentos para TV via satélite da SES e apresentou como a companhia está preparada para oferecer suporte à clientes e parceiros na cobertura de grandes eventos.

Souza disse que uma das principais vantagens do satélite é o fato de a sua distribuição ser total. “Em alguns casos, [o satélite] cobre  100% do território do país, e tem um custo fixo, sendo para um ou para milhões de receptores.”

O novo satélite SES-14 – prestes a ser lançado, contou o palestrante – utilizará uma tecnologia de spot-bin que realiza o re-uso de frequência com tecnologia HTS, podendo“funcionar muito bem como meio de contribuição”.

“Para que o satélite se mantenha relevante, é preciso desenvolver serviços e tecnologias novas que gerem valor ao satélite. Um desses desenvolvimentos é a possibilidade de realizar multi-pantalha via satélite utilizando a tecnologia SAT>IP onde é possível, através de um sinal de satélite em DTH, permitir que vários usuários de uma residência possam consumir diferentes conteúdos em simultâneo”, argumentou Abel Souza.

Outra tecnologia analisada foi o CDN Satelital, que permite, mediante um custo fixo, realizar uma distribuição de sinais que, uma vez recebidos, serão distribuídos por CDNs locais. O palestrante também destacou o Liquid VoD, uma solução de Video on Demand (VoD) que é distribuído via satélite, um serviço que não precisa de Internet, apenas uma antena receptora.

Finalmente, ele mostrou como os satélites NSS-806 e o SES-4 permitiram, durante os Jogos Olímpicos Rios 2016, que fossem utilizadas 23 mil horas de transmissão com 280 MHz total contratados e com uma audiência global de mais de 4 bilhões de telespectadores.

Mudança de paradigma no controle mestre

hertz

Hertz da Silva, gerente de Vendas da Harmonic

Fechando a manhã do segundo dia do SET Nordeste, Hertz da Silva, da Harmonic, explicou aos participantes da sessão que, após a compra de empresa Thompson pela Harmonic, realizou-se a fusão das companhias e, desde o dia 3 de setembro de 2016, a Thompson deixou de existir. As duas empresas, agora, são apenas Harmonic.

Na palestra “iMCR: um novo conceito para o controle mestre”, o executivo da Harmonic analisou o que muda no workflow de uma emissora quando se introduz o conceito e a tecnologia IP, assumindo que, com o “iMCR, muda o paradigma e a forma de trabalhar dentro de uma emissora de TV”.

A nova concepção apresentada por Silva passa por um conceito de um controle mestre integrado no qual é possível trakear e integrar o controle mestre ao workflow, permitindo operar com um playout integrado, utilizando um Channel-in-a box, “com uma solução única que trabalha com software-based e que nos limita em algumas coisas, mas, como é uma solução de software, ela pode ir evoluindo à medida que as soluções apareçam”.

“O Ponto de partida é o ICP, que depois pode permitir a uma geração ser mais flexível, fácil e  ágil, e trazer, com a inclusão do grafismo, uma hipótese de entrada de receita adicional com a introdução de publicidade inserida localmente”, referiu, e reforçou que, como a solução se baseia em software, ela pode ser escalável e criar novas oportunidades de acordo com as necessidades e os requerimentos do usuário.

O SET Nordeste 2016

O SET Nordeste 2016, Seminário de TV digital, Pay TV, TV na internet (OTT), TV Everywhere e Telecom, realiza-se nos dias 27 e 28 de setembro no Auditório da FIEC (Federação das Indústrias do Estado do Ceará), em Fortaleza, Ceará.

Durante os dois dias de palestras, a SET promove encontros que visam o desenvolvimento de tecnologias para o setor de broadcast brasileiro, esperando-se a presença de mais de 200 profissionais da região. Como já é costume nos encontros regionais, durante o evento, a Revista da SET trará aos leitores todas as informações do que se realiza na capital do Ceará.

Veja a Programação completa

SET NORDESTE 2016

Seminário de TV Digital, Pay TV, TV na internet (OTT), TV Everywhere e Telecom
27 e 28 de Setembro de 2016
Av. Barão de Studart,1980 –  Aldeota, FORTALEZA – CE
Horário: 9H às 18H

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s