SET Norte 2016: Desligamento analógico é tema de palestras em Manaus

img_4776A manhã do segundo dia do SET Norte 2016 foi marcada por discussões a respeito do desligamento do sinal analógico de televisão no Brasil, com três palestras que compuseram a “Sessão SET: Espectro da radiodifusão: panorama mundial, switch-off e Gired”.

Na comunicação “Desligamento do sinal analógico – experiências de Brasília e mudanças normativas para o Brasil”, André Felipe Seixas Trindade (SET/ABRATEL) afirmou que haverá a interrupção das transmissões analógicas, em 31 de dezembro de 2018, mesmo que a meta de 93% de residências preparadas para receber o sinal digital não seja atingida.

“A condição dos 93% continua mantida. Na prática, sobretudo aqui no Norte, a dificuldade para atingir essa meta será maior, uma vez que 65% das residências ainda tem TV de Tubo.”

Ainda assim, o palestrante acredita que houve um aperfeiçoamento do processo com a portaria 6.580/2015, que estabeleceu, até o fim de 2018, o desligamento de todas as capitais e centros urbanos no país, bem como das localidades necessárias para viabilizar a utilização da subfaixa de 700 MHz.

“Nas demais localidades, o desligamento pode ser feito até dezembro de 2023, o que foi acatado pelo Ministério. A gente acredita que até 2023 o processo seja concluído em 100% das cidades, já que o tempo de vida útil de um televisor é de aproximadamente dez anos. Se o seu transmissor analógico queimar antes de 2023 e você quiser interromper a transmissão analógica, avise o Ministério em que data a transmissão será encerrada. Sugerimos também uma revisão das premissas para o cálculo de atingimento das condições para desligar a transmissão analógica (93%). O GIRED pode aconselhar o desligamento com menos de 93% por unanimidade”, comentou.

img_4784Gunnar Bedicks (Seja Digital) apresentou as “Atividades desenvolvidas pela Seja Digital no processo de liberação da faixa de 700 MHz” e afirmou que “temos falado de critério, de comunicação, mas o ponto mais importante que precisamos avançar e trabalhar em conjunto é que não há cobertura de sinal digital em muitas áreas que serão desligadas”.

O palestrante lembrou que há uma determinação do Governo para que a faixa de 700 MHz seja entregue às operadoras de telecomunicação até dezembro de 2018 e explicou como a cobertura foi pensada no Japão e na Inglaterra.

A grande diferença entre os processos de desligamento inglês e japonês para o brasileiro é a meta de cobertura. “O Brasil não tem meta de cobertura estabelecida para o desligamento. Isso ficou faltando e estamos vivendo esse problema hoje. No Reino Unido, 98,5% dos domicílios deveriam ter sinal digital e, no Japão, 100%. Aqui, estamos começando a pensar nisso apenas agora, após já termos vendido a faixa. Em Brasília, temos 17 sinais analógicos no ar e 12 digitais. Os canais analógicos que não digitalizaram serão desligados e ficarão fora do ar agora em novembro. Em Goiás, já fizemos uma prévia de medições para o desligamento que ocorrerá em maio de 2017.”

Os grandes desafios do projeto de desligamento no país, na visão de Bedicks, são o orçamento curto, o acesso da população de menor renda aos equipamentos, os problemas de cobertura de TV Digital, a formação de antenistas e a complementaridade de comunicação.img_4798

Metodolgia de testes para avaliação da recepção do sinal de TV Digital ISDB-T

Eduardo Bicudo (SET/Systec/EBcom) apresentou uma “Metodolgia de testes para avaliação da recepção do sinal de TV Digital ISDB-T” em sua palestra no SET Norte 2016. “A televisão no Brasil é gênero de primeira necessidade. Ninguém fica sem”, afirmou.

“A nossa proposta é identificar os problemas de cobertura da TV Digital, estudar locais para instalação de Gap Fillers ou SFN, analisar o sinal digital na borda de cobertura e realizar medições de campo utilizando a metodologia de radiais. Fazemos um drive test com o carro em movimento e temos a possibilidade, então, de medir oito canais simultâneos, realizando uma análise pontual”, explicou.

img_4818A metodologia proposta por Bicudo utiliza círculos concêntricos no planejamento da medida de campo por radiais sobre o mapa das cidades. “A partir da torre de transmissão, é traçado o círculo a cada 3 Km, de acordo com a área geográfica da cidade. Cada ponto de intersecção entre o círculo e a radial é um ponto da medida ponto a ponto. Na medida em movimento (Drive Test), o carro procura andar sobre a radial. Em relação ao drone, é um equipamento que nos oferece uma tecnologia de apoio para análises técnicas, tanto uma análise subjetiva das antenas das casas, quanto uma análise de estruturas de torres.”

Em São Paulo, em julho de 2016, a equipe de Bicudo mediu 11 canais digitais e 1 canal analógico. “Percorremos 1.376,4 Km e medimos 218.303 pontos e clusterização de 10m. Cada ponto medido corresponde a um raio de cinco metros. A altura da antena monopólio do solo é de 2,3 metros. Em laboratório, é realizado o modelamento de canal, considerando a recepção fixa com a antena à 10 metros do solo. A duração dos testes de campo é de 60 horas”, lembrou.

SET Norte 2016

O SET Norte ocorre nos dias 9 e 10 de novembro de 2016, das 9h às 18h, no Centro de Convenções Estúdio 5 (Av. Gen. Rodrigo Otávio, 3555 – Distrito Industrial, Manaus – AM).

PROGRAMAÇÃO COMPLETA SET NORTE 2016

TRANSMISSÃO AO VIVO DAS PALESTRAS: CLIQUE AQUI 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s