A TV na internet das Coisas

salustianofagundes

A TV inevitavelmente vai mudar, a questão, segundo Salustiano Fagundes é como preparar-se para essa mudança Salustiano Fagundes – SET/ HXD partilhou com os participantes do SET Centro oeste 2014 suas reflexões sobre o futuro da TV. Para ele as TVs cada dia estarão mais conectadas, tendo claro que a TV foi um dos últimos devices a ser conectado a internet, mas agora isso esta acontecendo de uma forma “inevitável”. Para Fagundes a produção de Tvs continua a crescer, sendo que entre 45 y 80% do portfólio de fabricantes já começaram a perceber o diferencial que agrega valor para os consumidores, para ele, “entre 2016/2017 a produção de SmarTVs representará aproximadamente 100% do portfólio dos fabricantes”. “Na Copa a segunda Tela os principais canais de TV que transmitiram os jogos disponibilizaram aplicativo. As interacções sobre os programas televisivos  nas redes sociais têm tido crescimento exponencial”, disse. Assim, o jogo Brasil x Aleamanha foi o jogo mais comentado na historia das redes sociais, sendo que no facebook teve mais de 200 milhões de comentários. Para o executivo da HXD, “estamos começando a viver na era da Internet das Coisas. Em 2015 mais de 25 bilhões de dispositivos estarão conectados à nuvem, aumentando o poder de processamento e trazendo novas possibilidade de interações entre pessoas e negócios. Áreas como telecomunicações, energia, meio ambiente, logística, segurança entre outras já utilizam os progressos alcançados nos últimos anos com as tecnologias relacionadas a Internet das Coisas (georreferenciamento, robótica, biometria, big data e nuvem)”. Para ele, “com a televisão cada vez mais conectada, a forma como nos divertimos e nos informamos também vai ser impactada pela criação de novos formatos de aplicações que podem expandir as fronteiras da experiência interativa”. Para Fagundes quem não “inova vai ter serias dificuldades de continuar sendo líder de mercado. O radiodifusor tem de se preparar para as mudanças. Estamos assistindo ao começo do fim. A TV não vai desaparecer, vai ser resignificado, reformada”,  disse. Fagundes encerrou a sua palestra com um apelo a plateia dizendo que “estamos pensando e fazendo a nova televisão, ainda não sabemos o que será e como, mas temos claro que temos de começar a construi-la agora. Com certeza ela não vai sobreviver se continua na mesma área de conforto, chegou a hora da mudança”. De todas formas, Fagundes afirma que isso em um país de proporções continentais e com tantas diferenças de rede, sinal, capilaridade, banda larga etc., “as coisas vão acontecendo simultaneamente, aos poucos as diversas partes da sociedade se vão juntando. De uma forma ou outra as tecnologias se irão desenvolvendo sabendo que iremos convivendo com diferentes acessos durante um tempo”. O SET Regional Centro Oeste 2014, Seminário de Tecnologia de Televisão e Multimídias, Gerenciamento, Produção, Transmissão, Distribuição de Conteúdo Eletrônico Multimídia, Interatividade, Mobilidade, se realiza em Brasília de 21 a 22 de outubro de 2014, no Espaço Cultural da Anatel. O evento espera receber mais de 200 profissionais do setor na capital  brasileira, e conta com a parceria institucional da Empresa Brasil de Comunicação S/A (EBC – DF). A realização é da SET – www.set.org.br Por Fernando Moura, em Brasília (DF)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s