SET SUL 2015: Realidade de uma instalação 100% IP

Guilherme Castelo Branco (PHASE ENGENHARIA)

Guilherme Castelo Branco (PHASE ENGENHARIA)

Estruturas IP, um dos principais temas da última NAB 2015 foi abordado no SET SUL 2015 por Guilherme Castelo Branco (PHASE ENGENHARIA) quem explicou a migração das estruturas lineares SDI para as estruturas IP na palestra “Realidade de uma instalação 100% IP”.

Para ele, “a transição para o IP ocorre hoje em múltiplos locais dentro de uma planta de TV. Inicialmente veio a necessidade de encapsulamento de sinais ASI em IP. Depois, a migração das fitas para sistemas baseados em arquivos onde a transferência de conteúdo se dá através de redes IP. E finalmente, toda a infraestrutura de tráfego de vídeo. A migração do SDI para o IP é mandatória para enfrentar os novos desafios da radiodifusão como o Ultra HD e a distribuição para múltiplas plataformas”.

Castelo Branco afirmou que com a tendência cada dia mais clara para estruturas de captação em 4K e futuramente em 8K é essencial pensar em estruturas que “suportem este tipo de tráfico” e assim, é necessário pensar em estruturas “que permitam, entre outras coisas, monitorar todo o sistema”.

“O mundo broadcast é um mundo dinâmico, o mundo IP as vezes não comporta o que os broadcasters precisam para funcionar, por isso, o novo conceito é o SDVN (Software Defined Video Network) onde existem caixas com inteligência e uma camada de software que controla as caixas tradicionais”, porque “precisamos de um sistema determinístico e sem latência, que funcione como um cérebro do sistema”.

Finalmente, Castello Branco explicou os padrões de compressão para 4K e como isso afeta o transporte de vídeo, sobretudo com o aumento do tráfico com vídeo em 4K. Para ele, a vantagem de montar estruturas SDVN é, entre outras, a flexibilidade e agilidade de expansão, o gerenciamento centralizado e o investimento a longo prazo. “Agora é o momento de mudar para operação IP, mas não para redes corporativas, mas sim para soluções broadcast”.

A digitalização aumentou a capacidade de processamento e com isso, aumentou o poder de transferência, ante a pergunta da Revista da SET sobre até quando pode aumentar a qualidade e com isso a necessidade de tráfico e redes mais poderosas, Castello Branco disse que “isso aumentará indefinidamente”, o ponto estará em “como gerenciar isso e de que forma transporta-lo”.

O SET SUL 2015, Seminário de Tecnologia de broadcast e novas mídias Gerenciamento, produção, transmissão e distribuição de conteúdo eletrônico multimídia, terá importantes palestras, com destaque para o desligamento da TV Analógica, migração das AMs para a faixa FM, 4K, infraestruturas IP e interiorização da TV Digital, entre outros.

O seminário se realiza nos dias 12 e 13 de Maio de 2015 em Curitiba, Paraná, das 9:00 às 19:00H na Universidade Positivo Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 Curitiba – Paraná, e conta com a parceria Institucional: RPC TV/Universidade Positivo.

Confirma a programação completa em:

http://www.set.org.br/eventos_regionais_sul.asp?ano=2015

Por Fernando Moura, em Curitiba

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s