Dilma Rousseff abre o 27º Congresso Brasileiro de Radiodifusão afirmando que o cronograma de desligamento pode sofrer modificações em suas datas

Brasília - A presidenta Dilma Rousseff participa do 27º Congresso Brasileiro de Radiofusão com o tema O rádio e a TV na transição para o futuro, no Centro de Convenções Brasil 21 (Valter Campanato/Agência Brasil)

Brasília – A presidenta Dilma Rousseff participa do 27º Congresso Brasileiro de Radiofusão com o tema O rádio e a TV na transição para o futuro, no Centro de Convenções Brasil 21 (Valter Campanato/Agência Brasil)

A Presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, participou da cerimônia de abertura do 27º Congresso Brasileiro de Radiodifusão que acontece de forma conjunta com o SET Regional Centro-Oeste 2015, e disse que o cronograma de desligamento analógico  pode ser revisto. Ela afirmou que o cronograma “se ajusta” e “as dificuldades se superam sempre que se estabelece o diálogo adequado entre os segmentos que estão envolvidos nesta questão”.

Na sua alocução, a presidente Dilma afirmou que a Abert possui mais de meio século de existência, o que representa a sua importância. “O Brasil é um dos poucos países do mundo onde a TV aberta tem predominância sobre as outras formas de televisão. Eu fui parte da eleição do sistema nipo-brasileiro de TV Digital (…) Desde aquela época tenho perfeita clareza que esta tecnologia garantiria uma sinal de TV aberta de boa qualidade para todos os brasileiros”.

A mandatária disse que a discussão da tecnologia era muito importante porque “se não se escolhia a tecnologia certa cairíamos em algumas armadilhas. Em 2007, optamos de forma pioneira pelo sistema nipo-brasileiro. Optamos pela alta definição (…) e a opção tecnológica foi correta. E isso foi possível graças ao diálogo com vários representantes do setor”.

Dilma afirmou ainda estar consciente e segura de que o Governo deve “conseguir equacionar de forma coordenada uma boa convivência entre a TV Digital e o LTE/4G” para que a incorporação do novo serviço não afete o serviço de TV, “tão importante para o brasileiros”.

Minutos antes do discurso presidencial, Daniel Slaviero, presidente da Abert, organizadora do Congresso, havia dito que apesar da crise econômica, a radiodifusão é essencial porque “prestamos um serviço gratuito, e nesse momento, o nosso serviço continua a emocionar os brasileiros. Mas essa televisão aberta que emociona os brasileiros passa por um momento difícil, o desligamento analógico se tem mostrado mais complexo do que o esperado.

Brasília - A presidenta Dilma Rousseff participa do 27º Congresso Brasileiro de Radiofusão com o tema O rádio e a TV na transição para o futuro, no Centro de Convenções Brasil 21 (Valter Campanato/Agência Brasil)

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

“Em 2016, mais de 80 milhões de habitantes serão desligados, é muita gente correndo risco de ficar sem sinal de TV. Quando o cronograma foi definido as famílias não estavam nesta crise (..) as famílias terão de tirar do seu próprio bolso o dinheiro para comprar o decodificador de TV Digital”.

Ele se perguntou: “no momento econômico que o país atravessa será que faz sentido correr um risco tão alto colocando mais um ônus na população brasileira (obrigando-a adquirir o dispositivo para continuar assistindo a TV aberta)?.”

Ele reforçou que a Abert não está contra o cronograma. “Não estamos dizendo que não queremos o desligamento, mas sim que temos de readequar a transição, ela deve ser de forma adequada e responsável”, por esta situação “propomos que o desligamento seja desatrelado da entrega da faixa, e pedimos que o Gired e a Anatel reconduzam o desligamento pensando neste contexto econômico”, um contexto que, segundo Slaviero, é totalmente diferente do momento em que foi desenhado o cronograma.

André Figueireido fez a sua primeira aparição como Ministro das Comunicações ante os radiodifusores brasileiros e disse sentir-se orgulhoso por estar no Congresso e por ter assumido uma pasta tão importante. “Faremos opções, trabalharemos e dialogaremos com todos os setores. O setor pode estar tranquilo que nenhuma decisão será tomada sem diálogo (…) O cidadão brasileiro não será prejudicado. Sabemos que pode existir a hipótese de um ajuste no cronograma”.

Com respeito à migração da rádio AM para FM,  outro dos temas importantes, ele disse que trabalhará para o diálogo e para viabilizar economicamente a migração. “Por isso estamos empenhados em definir no prazo mais rápido possível a taxa para migração e, desta forma, viabilizar o processo”, disse o ministro.

“Quero me demonstrar como um aprendiz que aprende rápido, quero me mostrar para intensificar o diálogo. Queremos que o Ministério das Comunicações funcione como um facilitador de projetos e trabalhe em conjunto com os radiodifusores brasileiros”.

O evento
27º Congresso Brasileiro de Radiodifusão é organizado pela Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) e acontece nos dias 6 e 7 de outubro, no Centro de Convenções Brasil 21, em Brasília, de forma simultânea com o SET Regional Centro-Oeste 2015.

O Congresso debaterá “o Rádio e a TV na transição para o futuro”, que segundo Daniel Slaviero, será mais um marco da história da comunicação no país. Jornalistas, empresários, especialistas de diversas áreas e figuras políticas nacionais debaterão a liberdade de expressão e o processo de intensa transformação vivenciado pelas emissoras de rádio e televisão, e o profundo impacto no modelo de negócio das empresas e na forma de consumir informação.

Para Abert, a migração da AM para o FM está entre os maiores desafios do rádio para os próximos anos com cerca de 1,4 mil emissoras a migrar para a atual faixa de Frequência Modulada ou para a faixa estendida de FM (canais 5 e 6 de televisão).

SET CENTRO-OESTE 2015
Seminário de Tecnologia de Broadcast e Novas Mídias Gerenciamento, Produção, Transmissão e Distribuição de Conteúdo Eletrônico Multimídia, terá importantes palestras, com destaque para o desligamento da TV Analógica, migração das AMs para a faixa FM, 4K, infraestruturas IP e interiorização da TV Digital, serviços satelitais, normas e regulações, entre outros. O encontro se realiza nos dias 6 e 7 de Outubro de 2015 em Brasília, Distrito Federal.

O seminário acontece das 9h às 17h no Centro de Convenções Brasil 21 – SHS Quadra 6, Bloco D – Asa Sul 70316-000  Brasília – DF – Brasil, e é realizado pela SET (Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão) com parceria institucional da ABERT e da EBC.

Confira a programação completa em:
http://www.set.org.br/eventos_regionais_centrooeste.asp?ano=2015

Por Fernando Moura, em Brasília

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s